The educational system against STDs: optics in the Brazilian school context

Silva Renan Antônio da

Abstract


The aim of this study was to contribute to the teaching of Sexually Transmitted Diseases (STDs) in High Schools. The study was done from the research knowledge about STDs of 61 students from two schools of Rio Claro – SP, Brazil: a state and a private school, through a questionnaire (Pre-test) and an interview with two Biology professors, each one from each school. The results indicated that, in general, the students in the private school had more knowledge about the subject. The public school students showed more problems with knowledge about the symptoms of STDs. In those two schools the knowledge on the subject proved to be generic and superficial. According to the Biology teachers, both of them teach about the content and the teaching material contains themes of sexuality and STDs. From these results, an intervention was developed with students, using methods such as group dynamics and lecture dialogued lessons. After the intervention, there was an increase in the percentage of correct answers for the students of both schools (Post-test) which shows that it was effective. We conclude that this work has achieved its goal to enlighten students on the topic, but schools fail to have a better dialogue with their students for the planning of such content, since although its teaching is expected, learning is not happening as expected.


Full Text:

PDF

References


GARCIA, I. Vulnerabilidade e Resiliência. Carta ao Editor. Adolesc. Latinoam., v. 2, n. 3, p. 128-130, abr. 2001.

WERNECK, V. R. Sobre o processo de construção do conhecimento: o papel do ensino e da pesquisa. Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 14, n. 51, p. 173-196, abr./jun. 2006.

COSTA, R. H. S.; DINIZ, E. J. M.; FERREIRA, C. C. F.; RIBEIRO, M. W. C.; SILVA, R. B.; SILVA, D. G. K. C. Percepção de discentes sobre DST/HPV em uma Escola Pública no Município de Santa Cruz/RN. Revista de Biologia e Farmácia, Rio Grande do Norte, v. 4, n. 2, 2010.

BRÊTAS, J. R. S.; OHARA, C. V. S.; JARDIM, D. P.; MUROYA, R. L. Conhecimento sobre DST/AIDS por estudantes adolescentes. Revista da Escola da Enfermagem USP, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 551-557, 2009.

COSTA, R. H. S.; DINIZ, E. J. M.; FERREIRA, C. C. F.; RIBEIRO, M. W. C.; SILVA, R. B.; SILVA, D. G. K. C. Percepção de discentes sobre DST/HPV em uma Escola Pública no Município de Santa Cruz/RN. Revista de Biologia e Farmácia, Rio Grande do Norte, v. 4, n. 2, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetro Curricular Nacional: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: Ministério da Educação, 1998.

BRÊTAS, J. R. S.; OHARA, C. V. S.; JARDIM, D. P.; MUROYA, R. L. Conhecimento sobre DST/AIDS por estudantes adolescentes. Revista da Escola da Enfermagem USP, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 551-557, 2009.

Bretas et al.

BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Dados e pesquisas em DST e Aids. Disponível em: Acesso em: 24 ago. 2017.

CASTRO, M. G.; ABRAMOVAY, M.; SILVA, L. B. Juventudes e sexualidade. Brasília: UNESCO Brasil, 2004.

CASTRO et al.

THIOLLENT, M. Pesquisa-ação nas organizações. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

VYGOTSKY, L. S. Obras Escogidas. Madrid: Visor, 1995. v. III.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetro Curricular Nacional: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: Ministério da Educação, 1998.

SAITO, M. I.; LEAL, M. M. Educação sexual na escola. Pediatria, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 45-48, 2000.

RIBEIRO, P. R. C.; SOUZA, D. O. Falando com professoras das séries iniciais do ensino fundamental sobre sexualidade: a presença do discurso biológico. Revista Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, v. 21, p. 67-75, 2003. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2017.

Bretas et al.

BRASIL. Ministério da Saúde. Ministério aumenta faixa etária de vacina conta HPV. Portal da Saúde. SUS. 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2017.

VEIGA, I. P. A. Técnica de ensino: Por que não? Campinas: Papirus, 1996.

BALZAN, N. C. Sete asserções inaceitáveis sobre inovação educacional. Educação & Sociedade, São Paulo, n. 6, p. 19-30, jun. 1980.

VEIGA, I. P. A. Técnica de ensino: Por que não? Campinas: Papirus, 1996.

PARKER, R. G. Corpos, prazeres e paixões: a cultura sexual no Brasil contemporâneo. São Paulo: Editora Best Seller, 2000.

FERREIRA, D. A.; GAMA, E.; SILVA, H. H. O.; PADILHA, V. H.; BARRETO, A. A.; RODRIGUES, E. G.; MACHADO, M. A.; SILVA, A. F.; GOMES, F. J.; FERNANDES, M. A.; ROCHA, A. C.; MACHADO, H.; SANTOS, R. A.; RIBEIRO, A.; SANTOS, A. F.; GONÇALVES, A. O. A.; SILVA, G. Indisciplina e desinteresse do aluno da rede oficial de ensino: uma abordagem da sociologia da educação. Revista Augustus, n. 24, ago. 2007.

DEMO, P. Escola pública e escola particular: semelhanças de dois embrólios educacionais. Ensaio: Ava. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 15, n. 55, p. 181-206, abr./jun. 2007.

MARTINS, L. B. M.; COSTA-PAIVA, L.; D OSIS, M. J.; SOUZA, M. E. de; PINTO NETO, A. M.; TADINI, V. Conhecimentos sobre métodos anticoncepcionais por adolescentes. Rev. Saúde Pública, v. 40, n. 1, p. 57-64, 2006.




DOI: https://doi.org/10.26689/jcer.v2i6.503

Refbacks

  • There are currently no refbacks.